Imagine, por um momento o que é uma Árvore…

Imaginou?

Você pode ter pensado nas características (é verde, é alta), propriedades (orgânica), atributos (queima no fogo, flutua na água). Uma árvore, na sua mente, é um objeto personalizado e genérico que possui um significado pessoal único para você e uma existência factual que é genérica para todos no planeta. Tudo o que você sabe sobre uma “árvore” é o seu próprio Grafo do Conhecimento, pessoal.

Isso significaria que a palavra “árvore” é então uma Entidade.

Bem, quase isso…

A PALAVRA Árvore não é uma entidade do ponto de vista semântico.

Para provar isso, considere a palavra “arbre“, que significa árvore, em francês, ou a palavra “dendro“, que significa árvore em grego. No momento em que você aprende que essas palavras significam árvore, em sua mente, você associa instantaneamente tudo em seuGrafo do Conhecimento, com essa palavra, mesmo que não possa expressá-la nesse idioma.

Então, realmente uma “árvore” na sua cabeça é um conceito que é divorciado das palavras que você usa para descrevê-lo.

Esse conceito é definido por todo o conhecimento associado a ele. No momento em que você aprende a palavra árvore em outro idioma, você simplesmente, mentalmente, remapeia o Grafo do Conhecimento para esse idioma. Essencialmente, é assim que as Entidades funcionam na busca semântica do Google.

O Grafo do Conhecimento é o que os define.

Referência: https://www.slideshare.net/David-Amerland/an-introduction-to-entities

Share This